Total de visualizações de página

Tal qual uma matrioshka (boneca russa), vamos desvendando nossas porções. A cada novo tempo, uma nova aprendizagem. Agora é o momento de nos vermos como seres holísticos que têm: corpo, organismo, cognição (intelecto), inconsciente (desejo) e mente (consciência, espírito).

ANGELINI, Rossana Maia (2011)

“A falsa ciência cria os ateus, a verdadeira, faz o homem prostrar-se diante da divindade.”

VOLTAIRE (1694 -1778)

domingo, 18 de setembro de 2011

TEXTO PARA REFLEXÃO: QUEM SOMOS NÓS?


Essa é a grande pergunta que nos move e nos faz seguir... Somos seres em busca de nossa compreensão, de nosso destino humano. Somos, em essência, seres de relação, sistêmicos, estamos presos a uma rede de relações que nos move.
A todo tempo, nossas relações são atravessadas por nosso desejo, por nosso corpo, por nosso organismo, por nossas emoções, por nosso inconsciente, por nossa alma. Creio que, acima de tudo, somos atravessados pelo inconsciente, aquela parte submersa em nossas profundezas que nem sempre temos acesso.
Lacan, foi um psicanalista francês, discípulo de Freud, e uma de suas máximas é que somos seres de desejo, desiderantes. Entretanto, de que desejo se fala? Do nosso desejo? Do desejo do outro? Falamos do maior desejo humano, segundo o autor – o desejo de nos sentirmos desejados. Isso que nos implica com as pessoas, com as coisas do mundo; pois o que mais queremos é ser olhados, acolhidos, amados e, assim, pertencer.
Enfim, nossas relações estão permeadas, inconscientemente, pelo desejo do outro e o quanto valorizamos isso. No entanto, precisamos aprender que o desejo do outro só acontece ou significa algo se nós nos desejarmos, acima de tudo, se nós investirmos em nós, em nossa capacidade de ser uma pessoa inteira, com suas possibilidades, com suas dificuldades, uma pessoa que se permite ter autoria e autonomia sobre sua vida. Desejar-se, investir-se de desejo é o caminho para uma vida melhor. Na verdade, mais do que o ato sexual em si, o que mais desejamos é o desejo de nos sentirmos desejados – fica o convite à reflexão.

Rossana Maia Angelini

2 comentários:

  1. os desejos dos homens são entrelaçados e se repetem na cadência do tempo e do espaço.Aqueles que se permitem a autoria e a autonomia se descompassam, porém querem voltar par o compasso entrelaçado que lhe confere a certeza do outro e lhe preenche uma necessidade intrínseca de dividir, compartilhar, estar junto, abraçar e sentir o outro.

    ResponderExcluir
  2. Pois é Lucila, somos seres interconectados: o outro sou eu. Ao ser amado pelo outro, sinto amor por mim.Bjs!

    ResponderExcluir